amr

amr

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A tua mesa


Já alguma vez ouviste a história da rapariga que teve tudo para ser feliz , acabou por desperdiçar e depois quando tentou voltar atrás para remediar o que fez, já era tarde demais?
Pois é, eu já...E senti-me na pele dela, no dia em que entrei naquele café e dei contigo sentado naquela mesa.
Já passou tanto tempo mas ainda recordo o teu sorriso. Ainda sei tão bem o que senti! Ainda sei qual era a tua mesa!
Porque se naquela altura eu soubesse o que sei hoje... Teria sido tudo tão diferente.
De todas as vezes que volto àquele café, olho para a mesa, numa esperança ilusória de te voltar a ver lá.
Nunca mais se repetiu. Nunca mais ocupaste aquele lugar! Até hoje aquela mesa está vazia!
Já me habituei a vê-la assim mas ainda não perdi a esperança de um dia me sentar lá contigo.

3 comentários:

Vânia disse...

este texto está tão bonito, aqueceu-me o coração minha querida. um grande beijinho para ti.

Any =D disse...

Pois eu sei que tens razão. Mas às vezes penso que um curso vale bem menos que o amor, e por certo lado sei que tenho razão! É isso que me custa, se algo correr mal e ficar destroçada por uma coisa que sei que vale bem menos que um sentimento. Eu sei que me hei-de habituar e sei que pode bem acontecer não realizar os dois sonhos, mas neste momento prefiro acreditar que vou ser capaz de lutar pelos dois.

Já agora, como acabou a ti? Realizaste os dois?

Há um amor que nunca morre disse...

Any, pelo que percebo nós as duas temos maneiras muito diferentes de ver a vida.
Porque o meu curso era bem mais importante do que o meu amor. Porque se o teu amor não resistir ao teu sonho de tirar um curso, quer dizer que esse amor não é verdadeiro. Quando um amor é verdadeiro resiste a tudo e a todos.
O meu amor não resistiu ao meu sonho de tirar o curso. Mas sabes que mais? Ainda bem que ele acabou porque assim,eu tive oportunidades de conhecer outras pessoas maravilhosas e de fazer coisas que na altura me eram impossíveis de realizar.
E agora eu sei, que tu estás a pensar que se assim foi, era porque eu não gostava o suficiente dele, mas não, eu gostava e muito, só que como já te disse hoje... Na vida, nós acostumamo-nos a tudo e só o que é realmente verdadeiro sobrevive! :)