amr

amr

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

As mulheres e os homens... Esses cretinos!!! ;)

Ao longo da vida uma mulher encontra todo o tipo de homens possíveis e imagináveis. 
Quando somos miúdas gostamos do Zé ou do João que se senta na carteira à nossa frente, que faz as contas de somar sem contar pelos dedos e é o mais rápido da turma quando se fala em dividir. 
Quando somos pré-adolescentes gostamos do Gonçalo ou do Ricardo, que são giros que se farta e ainda por cima os melhores da escola a jogar à bola.
Depois quando somos adolescentes, ai quando somos adolescentes!!! Gostamos do Zé, do João, do Manuel, do Ricardo, do Gonçalo, do Simão, do Joaquim e até do Zacarias!! Gostamos do primeiro que sorri para nós, nos manda uma piscadela de olho na aula e depois ainda completa o "engate" com uma sms super fofinha!
É ainda na adolescência que sonhamos com o nosso homem perfeito, que sonhamos com a nossa primeira vez perfeita...com tudo e mais alguma coisa onde se possa juntar a palavra "perfeito/a". 
Sonhamos primeiro conhecer o X, depois beijar o X, mais tarde curtir com o X, ir ao cinema com o X, ir ao jardim com o X, dar a mão ao X, ir para a cama com o X, namorar anos e anos com o X e depois casar, também com o X, e mais tarde ter muitos Xzinhos!!! 
Pois é, Parabéns às que conseguem que esta história do X dê certo!
Parabéns às gajas a que tudo saiu sempre perfeito e por isso não tiveram que se preocupar muito nem pensar no que diz respeito à espécie masculina. 
Quando chegamos à idade adulta, existem as duas ou três mulheres a que a história do X deu certo e que são felizes para sempre (ou pelos menos aparentam ser) e depois existem as que tiveram o X, a seguir tiveram o Y, experimentaram o W e ainda arriscaram com o Z, e no fim perceberam de que eles são todos diferentes mas no fundo, todos são iguais.
Só quando somos adultas, quando já batemos com a cabeça na parede, quando toda a ilusão já  foi embora, é que percebemos que não existem homens perfeitos. 
Existem gajos giros, sim, mas que quando bem analisados te apercebes logo que, ou são parvos, ou são indecisos, ou são mentirosos ou são cabrões. 
Existem os inteligentes mas que depois se mostram impertinentes e com feitios de merda.
Depois existem os bonzinhos, gentis e bem educados, mas que vais a ver e são carecas ou então tem outra coisa qualquer que te desagrada. 
Começas a perceber que a maioria dos homens que tu queres, não te dão estabilidade ou então, não te querem a ti.
Começas a conseguir distingui-los a todos à distância. 
E começas a deixar de acreditar que um dia irás encontrar o teu X. 
Começas a deixar de acreditar que terás direito a uma história bonita, começas a deixar de acreditar que terás filhos lindos e feitos com todo o teu amor.
Até ao dia em que voltas a tropeçar num tipo porreiro e te esqueces dos outros parvos todos que se atravessaram no teu caminho! E pior, ficas tão encantada que nem sequer pões a hipótese de que este tal poderá também ser ou ficar parvo como os outros.
Voltas a ter 16 anos, voltas a acreditar em contos de fadas, cais mais um vez na história do bandido...mas com uma diferença! Os desgostos e as feridas que o amor abre quando temos 25 anos, são diferentes de quando temos 16.
Desta vez doem menos, temos mais vontade de curá-las, temos mais força para nos levantar, porque afinal, já não é o primeiro nem o segundo filho da puta a fazer-nos isto e o que não nos mata, a nós mulheres, com toda a certeza, torna-nos bem mais fortes!
E esta conversa toda porquê? 
Porque apesar de estar de férias, de ter sol, praia, amigos e muita diversão... Aquele malandro não me sai da cabeça pá!
Porque eu já não tenho 16 anos, porque eu já não acredito em contos de fadas, mas quando sei que ele vai aparecer, é como se tudo na minha vida deixasse de existir e fazer sentido!!!
Porque no fundo, eu ainda acredito em finais felizes mesmo sabendo que não é este o "final"  que a vida tem para mim! 
Porque se os meus 16 anos me deixam assim, sem que as coisas façam sentido... por outro lado, os meus 25 também me sussurram que eu mereço mais e melhor  ;)




4 comentários:

coisas da Nádia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
coisas da Nádia disse...

desculpa ter apagado o coment , mas depois de saber que ja o leste acho que mais ninguem tem necessidade de o ler . beijinho

coisas da Nádia disse...

de nada . percebeste pk disse que invejava a tua mentalidade aos 16 anos? foi por tudo o que me aconteceu. beijinho

Cor De Algodão Doce disse...

Percebi o que passaste e percebi que realmente temos mentalidades muito diferentes.Mas não sei se tu percebeste que eu não tenho 16 anos, tenho 25. :)


Beijinhos